Há uma energia criativa querendo se expressar. Somos criativos natos, somos frutos do criador, tudo na natureza é fruto da criatividade do universo, que não funciona no automático, tudo interage o tempo todo, mudando, nada em nenhum momento é igual. Somente nós em nossa mente equivocada, queremos permanecer os mesmos. Não aceitamos envelhecer, mudar de emprego, mudar de profissão, mudar de casa, mudar de padrão, mudar rotinas, mudar hábitos.

Precisamos dar vazão a essa onda criativa que há em nós. Criatividade é tudo aquilo que eu sei um pouco e tenho prazer em melhorar e inventar, fazer diferente o que os outros e eu mesmo faço sempre igual. Olhar o mesmo, com outro olhar, melhorar o que já está bom ou que não está. Passar a bola para o outro com o meu toque, sair dessa vida com a sensação que melhorou o espaço de onde chegou.

Quando não nos permitimos criar, a nossa matéria grosseira, nosso corpo sutil adoece, pois não há sentido para a mente não expressar o que ela veio fazer aqui. Há um vazio de propósito, é como se saíssemos para uma viagem incrível, cheio de planos de melhorar e nos alegrar com cada lugar que passássemos, e nos esquecêssemos disso e ficássemos trancados no quarto, mesmo que esse quarto fosse muito confortável, mas depois de um tempo você já conhece cada detalhe, cada canto, e não há mais descobertas e você começa a querer não sair mais da cama quentinha, você nem imagina que tem sol lá fora, que tem pessoas que queriam muito te conhecer, que essas pessoas poderiam mudar as suas vidas, com apenas uma troca de experiência, de talentos, aquele talento que só você trouxe nessa viagem, mas que não compartilhou e nem sabe que tem, pois talento é igual ouro, você tem que procurar nas rochas, ele não nasce em arvores, e para ter valor é preciso lapidar. Se você não procura o talento ele não te acha e não desabrocha e fica faltando aquela pecinha no quebra cabeça da vida. Você fez falta pro mundo, e o seu corpo sabe disso, e então adoece, pois não tem função. Tudo é muito harmonioso e perfeito para que saiamos dessa viagem bem, felizes com a sensação que a viagem valeu a pena, e que o próximo continuará essa viagem levando na bagagem o que aprendeu com nossas descobertas. Você cumpriu seu papel desempenhou sua criatividade, expandiu, para que o outro continuasse.

Para começar a mudar um hábito, a trilhar um novo caminho, um novo objetivo, um novo projeto de vida, seja ele pequeno ou grande, você tem que se conhecer e descobrir o que quer fazer a partir das perguntas certas.

prender fazer as perguntas certas, a partir da sua trajetória de vida, dos seus gostos, do que te faz feliz, e nessas perguntas a coragem de mudar crenças, traçar metas e cumpri-las. As técnicas, os compartilhamentos, as leituras nos ajudam a tirar os véus das dúvidas que achamos que temos.

Tudo tem causa e efeito, se sua vida não expande, se você não consegue realizar seus pequenos projetos diários, isso é efeito, as causas talvez sejam a sua falta de coragem para enfrentar o novo, o desconhecido e a humildade para errar e aprender no erro.

Não há respostas exatas, há perguntas certas. Cada um tem a sua pergunta, a resposta virá de acordo com suas percepções, seu autoconhecimento, sua interação com o mundo, seus planos e metas, sua generosidade, sua gratidão, seu querer. O mundo facilitará as respostas de acordo com suas perguntas, quanto mais especifico é o seu querer, seu objetivo, sua clareza de viver essa viagem, mais claras e nítidas as respostas, através das sincronicidades, dos sonhos, dos encontros. Permita-se!